quarta-feira, 25 de abril de 2012

VANDALISMO NA PRAÇA ANTONIO GALLINDO NO Jd. MORUMBI !!!

Foram pintados os bancos, e plantados 800 mudas de biri. O serviço foi executado de terça a quinta-feira da semana passada, no fim de semana veja o que fizeram:




Flor de Biri, ficaria assim a praça

terça-feira, 24 de abril de 2012

RELATÓRIO DE SERVIÇOS EXECUTADOS DE 16 A 20 DE ABRIL

16/04-Recolhimento de galhos e entulhos nas populares do São Jorge ( 5 Caminhões )
17/04- Roçada IFPR
         - Retirada de terra na Av. JK
18/04-Roçada IFPR
          - Roçada no acesso à COOPERVAÍ
19/04- Roçada no Fórum
           -Roçada nos terrenos baldios do Jd. Simone
20/04- Roçada no Cemitério Recanto da Saudade

REUNIÃO

Ontem (25) pela manhã houve uma reunião onde o ficou decidido que a VISA e a SEMAM estarão trabalhando em conjunto no caso dos grandes geradores. Estiveram presentes os fiscais da VISA Danielle Hoshika e Mario,  secretario e o diretor da SEMAM João Marques e  Edson Hedler



segunda-feira, 23 de abril de 2012

CALCULE SUA EMISSÃO DE GÁS CARBONICO

http://www.greenco2.net/calculadora.html

A SEMANA PARANAVAÍ 52

TERRA DAS ÁGUAS

O Brasil dispõe de fartura de água doce, mas o consumo inconsequente e a falta de infraestrutura ameaçam jogar pelo ralo esse presente da natureza  

Em 2009, uma equipe multinacional formada por cientistas da Petrobras, pesquisadores ingleses e holandeses da Universidade de Amsterdã perfurou um poço com 4,5 mil metros de profundidade na foz do rio Amazonas. Eles não estavam à procura de petróleo, mas capitaneavam uma espécie de viagem no tempo. Sua busca era pelo mais primitivo leito do rio, enterrado por milhões de anos de deposição de sedimentos. Mais tarde, a equipe anunciou a descoberta em uma revista especializada: de acordo com as análises dos estratos, o rio mais caudaloso do planeta nasceu há 12 milhões de anos.
Foi esse o tempo necessário para que o Amazonas projetasse em suas margens uma gigantesca floresta tropical. Sua água segue até o Atlântico e, por evaporação, volta a despencar sob a forma de chuvas torrenciais na selva. Um ciclo generoso, expresso em proporções colossais: trajeto de 6 675 quilômetros a partir dos Andes e vazão média diária de mais de 17 trilhões de litros - 15% de toda a água enviada ao mar pelos rios do planeta. É uma espécie de encanamento invisível na atmosfera, que, de forma espantosa, é o mesmo desde os primórdios.

sexta-feira, 20 de abril de 2012

AUTORIDADES RESSALTAM IMPORTÂNCIA DA COOPERATIVA NO PROCESSO DE INCLUSÃO SOCIAL E CUIDADO COM O MEIO AMBIENTE

Foi realizada nesta quinta-feira, 19, a cerimônia de inauguração do novo galpão pré-moldado da Coopervaí (Cooperativa de Seleção de Materiais Recicláveis e Prestação de Serviços de Paranavaí) que vai permitir aumentar a atual capacidade de separação da entidade, diminuir o volume de lixo que segue para o aterro sanitário e, conseqüentemente, incrementar a renda das mais de 60 famílias da cooperativa que dependem exclusivamente da atividade.
Durante o evento, que contou com a presença de estudantes, secretários e servidores municipais, representantes de entidades civis e militares, do deputado estadual Teruo Kato, do representante da Câmara Municipal, vereador Celso Avelar, e da primeira-dama Cristina Lorenzetti, as autoridades ressaltaram a importância do trabalho da cooperativa para o meio ambiente, a saúde e, ainda, para a inclusão social das famílias que tiram o seu sustento da atividade.
O novo barracão, que possui 300 m², foi construído com recursos na ordem de R$ 80 mil repassados pela Abihpec (Associação Brasileira da Indústria de Higiene Pessoal, Perfumaria e Cosméticos) e pela Abipla (Associação Brasileira da Indústria de Produtos de Limpeza e Afins) através do programa Dê a Mão para o Futuro, que tem como objetivo colaborar com a melhoria do panorama nacional de coleta seletiva e dos índices de reciclagem.
Para o vice-prefeito Alziro Melli Lopes, os números atuais da coleta seletiva de lixo provam que Paranavaí está no rumo certo, com ações conscientes e ambientalmente corretas. Desde a implantação do programa de coleta seletiva no município, em 2009, a cooperativa já triplicou a sua capacidade de separação de lixo que passou de aproximadamente 50 toneladas/mês para atuais 150 toneladas/mês.
“Graças a isso hoje nós temos uma cooperativa bem organizada e com condições de aumentar ainda mais as suas atividades. [...] É um trabalho que, além da preocupação ambiental, já que aumenta a vida útil do nosso aterro, também é muito importante para a saúde pública, uma vez que impede que essas embalagens e recipientes possam se transformar em futuros abrigos para larvas de mosquito da dengue”, apontou o secretário municipal de Meio Ambiente, João Marques.
 “O que estamos fazendo aqui hoje é cuidar da nossa casa, por que nós, seres humanos, só temos uma moradia, e para que a raça humana tenha continuidade na terra é fundamental que cuidemos bem do meio ambiente”, afirmou o prefeito Rogério Lorenzetti, citando exemplos de países que já sofrem com a escassez de recursos naturais, como é o caso da África com a água potável. “Hoje, na área do meio ambiente, o nosso município pode dar lições às maiores cidades brasileiras, porque aqui nós desenvolvemos e estamos melhorando cada vez mais o sistema de preservação da vida humana”, completou.
A afirmação do chefe do Executivo foi reforçada pela diretora de meio ambiente da Abihpec e coordenadora geral do projeto Dê a Mão para o Futuro, Rose Hernandes.  Segundo ela, durante os seis anos de desenvolvimento do projeto por todo o país, esta é a primeira vez que a associação destina recursos para a construção de um galpão. “O nosso projeto normalmente não inclui recursos para a área da infraestrutura, mas como Paranavaí já estava com todo o processo de coleta seletiva bem estruturado e funcionando corretamente e faltava apenas espaço físico para ampliar as atividades, nós percebemos essa vontade do Poder Público de melhorar ainda mais e decidimos então destinar recursos para a construção desse galpão”, declarou.
Para ela, a vontade política de uma comunidade faz toda a diferença neste processo. “Os municípios dependem muito da vontade política, porque se o prefeito e o secretario não se interessam e não tem essa visão de inclusão social fica muito difícil o projeto cumprir suas metas, e aqui nós encontramos essa vontade, ao contrário de outros municípios que já estamos tentando fazer uma parceria há mais de dois anos”, avaliou. “Quanto mais apoio a cooperativa tiver para a sua atividade, maior será o volume de produtos recicláveis separados, maior será o retorno financeiro para os cooperados e, conseqüentemente, melhor será a qualidade de vida desses trabalhadores”, completou Rose.
A presidente executiva da Abipla, Maria Eugênia Saldanha, falou da sua satisfação em poder colaborar com o desenvolvimento social e sustentável do município. “O projeto proporciona uma melhora de inclusão social, uma melhora ambiental, e uma melhora da saúde. Então ele extrapola e vai além do mero cumprimento da lei. É muito mais do que isso, é colaboração, é trabalho de time”, enfatizou.  
CONDIÇÕES DIGNA DE TRABALHO – Cleonice dos Santos França, presidente da Coopervaí, falou em nome dos quase 60 integrantes da cooperativa e  agradeceu as autoridades pela obra que, segundo ela, vai garantir condições mais dignas de trabalho para todos.
De acordo com ela, antigamente os cooperados trabalhavam debaixo do sol e agora, com a ampliação do barracão, poderão trabalhar em um local mais apropriado e anda incrementar sua renda. “Sem o apoio de vocês nós não somos ninguém. Vocês nos ajudam a ir pra frente. As associações são os nossos anjos da guarda. [...] Se todas as empresas que fabricam um produto mandassem ele para o mercado e se preocupassem com a sua reciclagem, a nossa vida seria bem melhor”, finalizou.  


TURMA DA MÔNICA EM UM PLANO PARA SALVAR O PLANETA!

http://youtu.be/p-xDE7qmEWo

MAIS DE 90% DA POPULAÇÃO DE NOVA ESPERANÇA SEPARA O LIXO PARA RECICLAGEM

A cidade é exemplo para o estado quando o assunto é reciclagem.

MUNICÍPIOS QUEREM EXECUTAR PLANO DE SANEAMENTO BÁSICO DE FORMA CONJUNTA

Na última terça-feira, 17, os membros do Consórcio Intermunicipal Caiuá participaram de uma reunião, realizada na sede do Sindicato Rural Patronal de Paranavaí, que discutiu a elaboração do Plano de Saneamento Básico Municipal, um dos principais requisitos do Governo Federal para os municípios que buscam verbas na área ambiental como, por exemplo, o tratamento de resíduos sólidos.
Depois de assistirem a uma apresentação de uma empresa de Geotecnologia e Consultoria, os membros do consórcio decidiram pela realização de um levantamento que vai apontar quais os planos que já foram e quais ainda faltam ser executados pelos municípios. Com isso, eles poderão realizar uma licitação conjunta para executar, de uma forma financeiramente viável, os planos que ainda faltam.
De acordo com a Lei 11.445/2007, que estabelece diretrizes nacionais para o saneamento básico, são componentes do saneamento básico o abastecimento de água potável, a coleta de esgoto sanitário, a coleta de resíduos e a drenagem urbana.
Participaram da reunião os prefeitos de Paranavaí, Rogério Lorenzetti, de São Carlos do Ivaí, Jurandir Alves Contro (Bida), atual presidente da entidade, de Mirador, Luiz Wessler, de Santo Antonio do Caiuá, Zezinho, de Cruzeiro do Sul, Ailton Buso, e representantes do município de Tamboara e da Secretaria de Meio Ambiente de Paranavaí.
“Os municípios pequenos, embora sejam bem administrados, não tem as mesmas condições que municípios maiores, por isso acreditamos que a elaboração dos planos de forma conjunta será uma opção mais viável para todos”, avaliou o prefeito Rogério Lorenzetti.

quinta-feira, 19 de abril de 2012

RELATÓRIO DE SERVIÇOS EXECUTADOS DE 09 A 13 DE ABRIL

09/04/12 – Recolhimento de galhos (6 caminhões)
10/04/12 – Recolhimento de galhos (5 caminhões)
11/04/12 – Limpeza e roçada no cemitério de Graciosa
- Roçada nos terrenos baldios do Jd Simone
12/04/12 – Retirada de terra na Av. Parigot de Souza
- Roçada na Escola Música Luzia G. Machado
13/04/12 – Retirada de terra na Av. Parigot de Souza
- Retirada de terra na Av. J. K.
- Roçada de terrenos baldios no Jd Simone

RELATÓRIO DE SERVIÇOS EXECUTADOS DE 02 A 07 DE ABRIL

02/04/12 – Roçada no Estádio
03/04/12 – Recolhimento da grama no Estádio
- Roçada no 8º BPM
- Roçada na Associação Populares do Jd são Jorge
- Roçada na Asserve











04/04/12 – Transporte de brinquedos SESC/CAPs Infantil
 - Roçada no terreno PMP próximo ao Bombeiros
05/04/12 – Roçada no IBC
07/04/12 – Roçada no Centro Esportivo Jd São Jorge

RELATÓRIO MENSAL DOS SERVIÇOS DE ROÇADA EFETUADOS PELA TRANSRESÍDUOS DO DIA 06 DE MARÇO AO DIA 05 DE ABRIL

06 a 14/03 – Retirada de terra da Av. Heitor Alencar Furtado trecho Pirâmide x Rotatória Jd São Jorge
Roçadas
15/03– Av. Mauá (aprox. 1.536 m²)
16/03– Av. Domingos Sanches(aprox. 2.900 m²)
17 a 22/03 – Av. Gabriel Esperidião(aprox. 7.900 m²)
23/03– Av. Parigot de Souza(aprox. 3.000 m²)
26/03 – Av. Militão R. Carvalho e Honorato Terto Tavares(aprox. 4.000 m²)
27/03 – Av. Lázaro Vieira(aprox. 2.350 m²)
28/03 -  Av. Distrito Federal e Av. J.K.(3.058 m²)
29/03 – Av. Andrade Neves (3.260 m²)









30/03 – Av. Euclides da Cunha (2.700 m²)
31/03 – Av. Carlos Gomes (1.500 m²)










02 a 05/4– Av. Tancredo Neves (10.400 m²) (Av. Andrade Neves x Guarda Mirim)
A Av. Heitor Alencar Furtado foi roçada pela equipe da SEMAM no trecho do Colégio Estadual até a rotatória do Jardim São Jorge.

RELATÓRIO DE SERVIÇOS EXECUTADOS DE 26 A 31 DE MARÇO

26/03/12 – Roçada na Praça dos Pioneiros
27/03/12 – Roçada no Provopar
- Roçada na Escola Música Luzia G. Machado
28/03/12 – Roçada naFespar
- Roçada no Noroestão
- Roçada na Piscina Municipal
29/03/12 – Roçada no terreno PMP no Jd Monte Cristo
30/03/12 – Capina das trilhas do bosque
31/03/12 – Roçada no Estádio

RELATÓRIO DE SERVIÇOS EXECUTADOS DE 19 A 24 DE MARÇO

19/03/12 – Roçada no Parque Ouro Branco
20/03/12 – Roçada no Teatro
 - Roçada no CAPs Infantil
21/03/12 – Roçada na Pista de Atletismo
22/03/12 – Roçada nas Casas Populares da Coloninha
 - Roçada na Rua Luiz Spigolon e Sumaré
 - Roçada no Colégio Estadual
 - Capina das trilhas do bosque
23/03/12 – Capinadas trilhas do bosque
24/03/12 – Capina das trilhas do bosque

RELATÓRIO MENSAL DOS SERVIÇOS DE ROÇADA EFETUADOS PELA TRANSRESÍDUOS DO DIA 06 DE FEVEREIRO AO DIA 05 DE MARÇO

06 a 08/02/12 – Av. Militão Rodrigues de Carvalho e Av. Honorato T. Rodrigues
(aprox. 4.000 m²)
09 a 10/02/12 – Av. Lázaro Vieira(aprox. 2.350 m²)
13/02/12 – Av. Distrito Federal(aprox. 700 m²)
14 a 15/02/12 – Av. Andrade Neves(aprox. 3.260 m²)
16/02/12          – Av. Euclides da Cunha(aprox. 2.700 m²)
17 a 24/02/12 – Av. Tancredo Neves(aprox. 11.900 m²)
27 a 29/02/12– Retirada de terra da Av. Heitor Alencar Furtado(Pirâmide x BR 376)
01 a 05/03/12 – Retirada de terra da Av. Heitor Alencar Furtado(Pirâmide x BR 376)

Foram roçadas aproximadamente 24.910 m² no total pela Transresíduos.

Foram roçadas pela equipe da Secretaria de Meio Ambiente:
·         Av. Carlos Gomes
·         Av. Heitor Alencar Furtado (saída p/ Graciosa)
·         Av. Heitor Alencar Furtado (Pirâmide x BR 376)
·         Av. Martin Luther King
·         Av. Domingos Sanches
·         Av. Mauá

PARANÁ RECICLA 90% DAS EMBALAGENS DE AGROTÓXICO

O estado é exemplo para o país, que já recolheu 200 mil toneladas de embalagens nos últimos 10 anos.

DÊ A MÃO PARA O FUTURO!!!

ARRASTÃO NO BAIRRO RECOLHE PELO MENOS QUINZE CAMINHÕES DE LIXO E ENTULHO


  Um arrastão, chamado “Projeto Rally do Lixo” pelas ruas do Conjunto Habitacional do Jardim São Jorge recolheu pelo menos quinze caminhões de lixo e entulho. Trabalho teve por objetivo, além da limpeza, promover a conscientização dos moradores para alguns cuidados de higiene, inclusive por conta da prevenção à dengue. Uma parceria da Associação de Moradores com o Rotary Club Entre Rios, Escola Dácia Fortes e Secretaria de Infraestrutura do município. Por conta do volume de entulho e lixo que a população deixou para ser recolhido, o trabalho, previsto para sábado à tarde, teve que se estender até ontem, como informa o presidente da Associação, José Elias Sobrinho (Cidão).

Para ele, a ideia se mostrou um sucesso. Tanto que os parceiros pretendem repetir a operação a cada três meses. Essa é uma das formas encontradas para manter o bairro limpo, aponta, lamentando que muitas pessoas ainda jogam lixo e entulho em locais inadequados.

Os materiais recolhidos foram separados e destinados ao local adequado. Os recicláveis foram entregues para a cooperativa de catadores, da Vila Operária. A experiência do Conjunto Habitacional foi tão positiva que pode ser estendida para toda a cidade, informa Sobrinho, o que está em estudo na secretaria de Infraestrutura.

Fonte: Jornal Diário do Noroeste

IMPLANTAÇÃO DE REDUTORES DE VELOCIDADE

Dia 17, equipes das secretarias de Infraestrutura, Meio Ambiente, Desenvolvimento Urbano e da Vigilância Sanitária, executaram diversos serviços de manutenção, recuperação de vias e fiscalização no município.

Na Rua Santa Catarina, próximo ao Sesc, e na Rua Curitiba, esquina com a Rua Salvador, a Secretaria de Desenvolvimento Urbano instalou redutores de velocidade para garantir a segurança no trânsito para motoristas e pedestres.

Já a Secretaria de Infraestrutura deu continuidade à aplicação do  micropavimento na Rua Spigolon. O serviço é executado pela Usina de Asfalto do município.

Já a Rua Amazonas e as Ruas Ângelo São João Bigoto e Antônio Jacomel, no Distrito de Sumaré, receberam a operação tapa buracos.

No Distrito de Piracema também estão sendo realizados serviços de recuperação de ruas. Em outra frente de trabalho, as equipes realizaram ainda a retirada de entulhos nas proximidades da Santa Casa e a limpeza do Centro de Eventos.

No segmento de combate à dengue e limpeza dos espaços públicos, a Vigilância Sanitária segue com as ações de fiscalização e orientação nos Jardins Santos Dumont e São Jorge, com a visita dos agentes de saúde. Já a Secretaria de Meio Ambiente realizou roçadas na Avenida Heitor Furtado e no IFPR, além de retirada de terra na Avenida Juscelino Kubitschek, pintura de meio-fio na região central da cidade e serviços de ajardinamento na praça do Jardim Morumbi.

quarta-feira, 18 de abril de 2012

PATO BRANCO TEM LEI PARA O RECOLHIMENTO DO LIXO ELETRÔNICO

METADE DAS CIDADES DO PARANÁ MANTÉM LIXÕES

Com 45% dos municípios ainda despejando resíduos sólidos em lixões a céu aberto, dificilmente o Paraná cumprirá a meta de erradicar o problema até 2014, como prevê a Política Nacional de Recursos Sólidos (PNRS), instituída pela Lei Federal 12.305/10.

O diagnóstico sobre a destinação do lixo foi divulgado ontem, no Relatório de Auditoria Operacional - Licenciamento e Fiscalização da Área de Disposição Final dos Resíduos Sólidos Urbanos no Paraná, elaborado pelo Tribunal de Contas do Estado (TCE-PR).

Do total analisado, 23% das cidades são atendidas por um aterro sanitário, 8% têm aterro controlado (fase intermediária entre lixão e aterro sanitário, ou seja, uma solução provisória para um espaço onde antes funcionava um lixão, com a implantação de uma ''manta protetora'' de argila ou grama), 11% não repassaram informações e 13% não dispõem os resíduos no próprio município.

A auditoria foi realizada entre os meses de agosto e novembro do ano passado, nos 21 escritórios regionais (ERs) do Instituto Ambiental do Paraná (IAP). Os ERs abrangem os 399 municípios do Estado, divididos em 10 mesorregiões.

Conforme o relatório, os principais problemas foram encontradas nos ERs de Jacarezinho (22 lixões e apenas um aterro sanitário), Maringá e Paranavaí (com 18 lixões cada, e sete e seis aterros, respectivamente). Por outro lado, o melhor resultado ocorreu no ER de Francisco Beltrão (Sudoeste), com cinco aterros em funcionamento e nenhum lixão.

Na região de Londrina, estão funcionando cinco aterros: o da própria cidade e os de Rolândia, Arapongas, Primeiro de Maio e Jandaia do Sul. Além disso, sete lixões ainda operam nas cidades de Cambé, Apucarana, Ibiporã, Tamarana, Sertanópolis, Bela Vista do Paraíso e Alvorada do Sul. Outros 14 municípios não prestaram informações.

MATERIAL RECICLÁVEL

Novo barracão da Coopervaí será inaugurado nesta quinta.
Será inaugurado nesta quinta-feira, 19, o novo barracão da Coopervaí (Cooperativa de Seleção de Materiais Recicláveis e Prestação de Serviços de Paranavaí). O local possui 300 m² e foi construído com recursos repassados pela Abihpec (Associação Brasileira da Indústria de Higiene Pessoal, Perfumaria e Cosméticos) na ordem de R$ 80 mil.

Na ocasião, a associação também deverá repassar a cooperativa uma esteira de separação, uma balança eletrônica e 32 big bags para acondicionamento dos materiais recicláveis. O evento deverá contar com a presença do prefeito Rogério Lorenzetti, secretários municipais, cooperados e representantes da Abihpec.

Fonte: Jornal Diário do Noroeste

CONVITE INAUGURAÇÃO DO BARRACÃO DA COOPERVAÍ

FAMÍLIA DE BEIJA-FLOR SE INSTALA NUMA FÁBRICA DE TRAILER

O dono até mudou a rotina do lugar para não atrapalhar os passarinhos

terça-feira, 17 de abril de 2012

LIXÕES DEVEM DEIXAR DE EXISTIR ATÉ 2014






NO PARANÁ SÃO RECOLHIDAS NOVE TONELADAS DE LIXO TODOS OS DIAS.

Bom Dia Paraná começa uma série sobre lixo

EDUCAÇÃO AMBIENTAL

No último dia 12, alunos da Escola Municipal Neuza Pereira Braga, estiveram visitando a COOPERVAÏ, e o aterro sanitário, onde tiveram palestras e educação ambiental.

DESTINAÇÃO CORRETA DO LIXO É QUESTÃO DE SAÚDE PÚBLICA, DIZ SECRETÁRIO - 2º parte

Como funciona a logística reversa

Para dar a destinação correta a uma série de resíduos sólidos que não são orgânicos nem recicláveis, existe um processo chamado logística reversa. Significa que em vez de jogar esses produtos no lixo comum, o consumidor final deve levá-los até o distribuidor (lojas e mercados, por exemplo). Estes estabelecimentos têm o dever de encaminhar os componentes aos fornecedores, e estes aos fabricantes.
Em Paranavaí, a logística reversa é aplicada para pneus, lâmpadas fluorescentes, embalagens de agrotóxicos e aparelhos eletroeletrônicos. O próximo passo, informou o secretário municipal de Meio Ambiente, será fazer a destinação correta de lixo derivado da construção civil e de móveis.
A intenção é terceirizar o terreno próximo ao Caic, onde são depositados entulhos e materiais de construção. Uma empresa, escolhida a partir de um processo de licitação, ficaria responsável pela manutenção do local e reaproveitaria os resíduos lá depositados. Nesta segunda-feira, 16 de abril, o Conselho Municipal de Meio Ambiente deve apresentar um parecer sobre a terceirização do “Buracão da Vila Operária”. (RS)

Os riscos dos metais pesados para o organismo
Diferentes metais pesados entram na composição de eletroeletrônicos, pilhas, baterias e lâmpadas. O descarte desses produtos em terrenos vazios ou fundos de vale, por exemplo, é extremamente prejudicial à saúde dos seres humanos, como explica o diretor municipal de Gestão Ambiental, Edson Hedler.

Segundo ele, esses metais pesados têm efeito cumulativo no organismo, ou seja, não são eliminados. Entre os danos que podem provocar estão problemas de fígado e rins, complicações no sistema nervoso e deficiências neurológicas. (RS)

Como descartar lixo cortante e outros materiais
O que fazer para descartar, por exemplo, um copo ou uma garrafa que estejam quebrados? A dica é embrulhar os estilhaços e colocar de forma segura junto ao lixo reciclável. Isso vai evitar que os catadores se cortem ao manusear os materiais que separam diariamente dentro da Coopervaí.

Se o problema é se desfazer de um sofá ou uma estante, a primeira orientação é tentar vender os móveis. Se não for possível, desmonte, separe tudo o que pode ser reaproveitado e junte aos materiais recicláveis. O restante pode ser levado até o terreno próximo ao Caic, conhecido como “Buracão da Vila Operária”. (RS)
                                                                           Fonte: Jornal Diário do Noroeste

DESTINAÇÃO CORRETA DO LIXO É QUESTÃO DE SAÚDE PÚBLICA, DIZ SECRETÁRIO - 1º parte

Móveis, eletroeletrônicos, lâmpadas fluorescentes, pneus. Como se desfazer de qualquer um desses itens? O que é lixo reciclável, o que é material orgânico e o que é considerado rejeito? A destinação correta dos resíduos sólidos é uma questão de saúde pública, defende o secretário municipal de Meio Ambiente, João Marques, por isso, é fundamental. Também é necessária para a organização urbana. O primeiro passo é fazer a separação correta. Restos de alimentos e lixo de banheiro, por exemplo, são os resíduos orgânicos, e devem ser descartados no aterro sanitário. A coleta de lixo comum é feita três vezes por semana em todos os bairros da cidade.
O lixo reciclável é recolhido duas vezes por semana. Depois da coleta seletiva, os resíduos secos são levados para a Coopervaí, a cooperativa de reciclagem de lixo. Estão incluídos nesta categoria papéis, plásticos, vidros e metais.
Os itens considerados rejeitos são aqueles que não são orgânicos, mas não podem ser reciclados. Papel laminado, couro, borracha e fraldas plásticas são alguns exemplos.
Na avaliação do secretário de Meio Ambiente, o descarte incorreto dos resíduos sólidos gera contaminação do solo e dos rios, por isso, é totalmente prejudicial à saúde. O lítio que compõe a bateria de celular é considerado cancerígeno, cita Marques. “Imagina se todas as pessoas que têm celular jogarem seus aparelhos no ambiente”?
                                                                                       Fonte: Jornal Diário do Noroeste

segunda-feira, 16 de abril de 2012

A SEMANA PARANAVAÍ 51

SEMAM REALIZA LIMPEZA NAS BOCAS DE LOBO E CONTROLE DE PRAGAS EM PARANAVAÍ


Para deixar os bairros de Paranavaí mais seguros e agradáveis, a Secretaria de Meio Ambiente está realizando uma limpeza minuciosa de ruas e Avenidas em diversos pontos da cidade. A idéia é varrer as bocas de lobo, retirar a terra acumulada dos canteiros centrais que dividem as vias públicas e fazer o controle de pragas como cupins e formigas cortadeiras.
O trabalho teve início nesta quinta-feira (12), na Avenida Parigot de Souza, na área central de Paranavaí, e terá uma ação continuada ao longo do ano em outros locais dependendo da necessidade.
O secretário de Meio Ambiente, João Marques, explica que uma equipe com cerca de 12 pessoas está responsável pela limpeza. O objetivo é deixar a cidade mais bonita e atrativa tanto para os moradores quanto para os visitantes. Ele comenta ainda que esta é uma preocupação da administração municipal, que tem procurado realizar, além das limpezas, o plantio de flores em rotatórias e canteiros no município.
“Depois de concluída a limpeza na Avenida Parigot de Souza, a próxima rua a ser visitada pela equipe é a Tancredo Neves. A retirada da terra dos canteiros, além de melhorar a aparência do local, irá impedir o surgimento de formigueiros e a proliferação dos cupins”, esclareceu o Secretário.

COOPERVAÍ INAUGURA NOVO BARRACÃO NO PRÓXIMO DIA 19

Representantes da empresa Ambienge Engenharia Sanitária e Ambiental, de Curitiba, estiveram em Paranavaí na última terça-feira (10) para acertar os detalhes da inauguração, no próximo dia 19, quinta-feira, do novo barracão da Coopervaí (Cooperativa de Seleção de Materiais Recicláveis e Prestação de Serviços de Paranavaí) que possui 300 m² e contou com investimentos da ordem de R$ 80 mil que foram repassados pela Abihpec (Associação Brasileira da Indústria de Higiene Pessoal, Perfumaria e Cosméticos) e Abipla (Associação Brasileira das Indústrias de Produtos de Limpeza e Afins). 
Na ocasião, a associação também deverá repassar a cooperativa uma esteira de separação, uma balança eletrônica e 32 big bags para acondicionamento dos materiais recicláveis.
O grupo, que deve voltar a Paranavaí no próximo dia 16, também visitou a Secretaria de Meio Ambiente, Fundação Cultural, Sesc e Senac, e foi acompanhado pelo secretário de Meio Ambiente, João Marques e pela engenheira civil da Secretaria, Sueli Miamoto. 

RELATÓRIO DE SERVIÇOS EXECUTADOS DE 13 A 25 DE FEVEREIRO

13/02/12 – Roçada na Av. Martin Luther King
14/02/12 – Roçada na calçada do Depósito de Entulho
- Roçada no Trevo da FAFIPA
15/02/12 – Roçada na Av. Heitor Alencar Furtado (saída p/ Graciosa)
16/02/12 – Recolhimento de grama na Av. Heitor Alencar Furtado
- Roçada na Av. Carlos Gomes
17/02/12 – Roçada no Fórum
18/02/12 – Roçada no Centro Esportivo Jardim São Jorge
22/02/12 – Roçada na Av. Heitor Alencar Furtado
- Recolhimento de galhos
23/02/12 – Recolhimento de galhos
- Roçada na Av. Heitor Alencar Furtado
24/02/12 – Roçada na Av. Heitor Alencar Furtado
25/02/12 – Roçada no Parque de Exposições

EQUIPE DO JN NO AR MOSTRA EXEMPLO POSITIVO DE CUIDADOS COM O LIXO EM ITU (SP)

http://g1.globo.com/jornal-nacional/videos/t/jn-no-ar/v/equipe-do-jn-no-ar-mostra-exemplo-positivo-de-cuidados-com-o-lixo-em-itu-sp/1903179/
De cada dez casas em Itu (SP), nove separam o lixo

BAHIA É O ESTADO DO NORDESTE QUE DESCARTA MAIOR QUANTIDADE DE LIXO DE FORMA ERRADA

sexta-feira, 13 de abril de 2012

COMITÊ DE BACIAS DO BAIXO IVAÍ E PARANA I

 

Ontem (12), ocorreu na SEMAM a reunião do Comitê de Bacias. Estiveram presentes mais de 60 representantes de cidades da região noroeste, compondo 53 municípios , que abrange a Bacia do Baixo Ivaí, ajusante da Foz do Ribeirao Marialva e a totalidade da Bacia Paraná I . Onde foi  discutido e aprovado o regimento interno e eleito a diretoria do comitê. A mesa diretora ficou da seguinte forma:

Presidente: Arnaldo Rech
1-Vice-Presidente: Carlos Aberto Vizzoto
2-Vice-Presidente: Pedro Caldas
Diretor de Comunicação: Edson Hedler
Diretor de Eventos: Ivo Pierin

terça-feira, 10 de abril de 2012

ÍMÃS DE GELADEIRA VÃO AUXILIAR POPULAÇÃO COM AS DATAS DA COLETA SELETIVA EM PARANAVAÍ

Alunos do 3º ao 5º ano das escolas municipais estão recebendo a visita das equipes da Secretaria Municipal de Meio Ambiente (Semam) para palestras educativas, e a entrega de ímãs de geladeira com os dias da coleta seletiva nos bairros. O projeto começou há alguns dias e deve se estender ainda às escolas estaduais e particulares de Paranavaí.
“Foram confeccionados 14 mil ímãs de geladeira, onde as crianças podem marcar os dias corretos que o caminhão da coleta seletiva passa no seu bairro, recolhendo o lixo reciclável. Esta coleta é feita duas vezes na semana em cada bairro e é importante que a população saiba essas datas para fazer a separação do lixo de maneira correta”, explica o diretor de gestão ambiental, Edson Hedler.
Atualmente são coletadas pelo menos 2 mil toneladas de lixo por mês em Paranavaí. “Segundo estudos feitos por universidades, em média 30% do lixo coletado em uma cidade é reciclável. Então, aqui em Paranavaí, deveríamos estar recolhendo no mínimo 600 toneladas de lixo reciclável, mas hoje atingimos apenas a marca de 180 toneladas por mês. Quer dizer que tem mais de 400 toneladas de lixo indo para o lugar errado. Isso se reverte em prejuízos para o aterro sanitário, e também para as 80 famílias que fazem parte da cooperativa de catadores, que dependem da coleta seletiva para se manter”, avalia o secretário de Meio Ambiente, João Marques.
Nesta segunda-feira (9), as instrutoras do projeto fizeram palestras educativas e a distribuição dos ímãs na escola José Vaz de Carvalho, no distrito de Sumaré. O local é considerado pela Semam como a região que mais destina lixo reciclável para a coleta seletiva e que faz a separação com mais qualidade entre os seis setores do município.
Nas salas de aula, as instrutoras Paula e Mariana explicam aos alunos a importância de separar o lixo reciclável do lixo orgânico. “Se o lixo não for separado, recolhido e destinado corretamente, ele pode trazer muitos problemas, como doenças, acúmulo de água parada que ajuda o mosquito da dengue a se proliferar, etc. Todos precisam aprender a fazer a separação do papel, plástico, alumínio e vidro, que são materiais recicláveis, e deixar este lixo selecionado na frente de casa nos dias em que o caminhão da coleta seletiva passa. Este lixo vai para a Coopervaí, onde ele é prensado e vendido para empresas especializadas, que reaproveitam tudo e ajudam a diminuir os impactos no meio ambiente”, explica Paula.
Para a Semam, a grande dificuldade continua sendo a separação incorreta do lixo e o fato da população colocar os materiais para serem recolhidos nos dias errados. “Todas as políticas públicas que o município pode adotar estão sendo feitas. O que pedimos é a colaboração da população. Não é uma coisa tão complicada assim. É só separar o lixo seco do molhado. O seco são os recicláveis, que devem ser colocados para recolhimento nos dias em que passa o caminhão da coleta seletiva. E o molhado é o lixo orgânico, que é recolhido pelo caminhão da coleta comum, também no dia destinado especialmente para este serviço. Ensinar isso para as crianças é muito importante, porque em casa eles cobram, se dedicam, repassam aos pais. Se cada um fizer a sua parte, teremos uma cidade mais limpa e agradável para todos”, conclui o secretário João Marques.

quinta-feira, 5 de abril de 2012

VENENO

Reunião na próxima semana vai tratar da destinação final do BHC na região

Uma reunião na próxima terça-feira vai abordar com os produtores da região a forma de entregar o veneno BHC que ainda está depositado em propriedades rurais. O encontro será na sede do Sindicato Rural de Paranavaí, às 14 horas, como confirmou a entidade classista. A reunião é apenas para aqueles que fizeram a autodeclaração de posse do veneno, cuja campanha se encerrou no mês de novembro de 2009. Na época foi realizada campanha para que os produtores fizessem a declaração sobre posse e quantidade do produto. Uma decisão voluntária, sem qualquer sanção.

Na reunião da próxima terça-feira será tratada da parte operacional. Esses produtores deverão receber instruções sobre a forma correta de manuseio, além de equipamentos de proteção individual. A intenção é que municípios participem do esforço de coleta para que o veneno seja destinado aos locais de referência, chamados armazéns temporários.

CONSELHO MUNICIPAL DO MEIO AMBIENTE

Ocorreu ontem (4), no Sindicato Rural uma reunião ordinária para tratar sobre a do concessão do terreno do aterro de construção civil.  
            

VANDALISMO

Após atos de vandalismo, a SEMAM repõe madeiras da ponte no interior do Parque Antonio José Messias  (Bosque).